As celebridades mirins e suas duras carreiras

Aqui no B-Side sempre buscamos uma forma diferenciada de abordar um assunto e no nosso primeiro Dia das Crianças, pensamos em diversos temas, mas tudo acabou virando clichê ou temas já gastos. Então, pensamos em aproveitar que Outubro é também o mês do Halloween para homenagear as crianças de uma forma bem mais macabra, contando a história de alguns dos maiores atores mirins e suas quedas repentinas da fama.

Antes de falarmos sobre esses atores é importante contextualizar um pouco como é a vida de um ator, independente de sua idade, sexo e raça. Muitas coisas podem mudar de acordo com o sexo dos atores, ou com a sua idade, mas, no geral, os atores tem uma vida muito severa e bem longe do que as revistas de celebridades contam.

Uma rotina de um ator comum é pautada por uma busca incansável pela perfeição, que muda sempre de objetivo dependendo do tipo de papel que o ator está para interpretar. Esse processo é tão complicado e íntimo que atores como Daniel Day Lewis, chegam a se afastar da família por meses para se prepara para um papel, mudando durante esses meses completamente: de traços físicos, como engordar ou emagrecer, até entonação da voz, mudando o sotaque, ou fazendo uma voz mais grave ou mais fina.

Esse processo que é cansativo e muitas vezes frustrante, pode trazer ao ator um sentimento de insegurança e de estar perdido entre os traços do personagem. Para ajudar nisso existem as profissões de Diretor e Preparador de Elenco, mas mesmo com a ajuda destes profissionais a pressão pela superação da expectativa do público pelo filme, faz com que os atores muitas vezes precisem de uma forma de extravasar essas pressões e ai vem os vícios que alguns atores adquirem com o tempo.

Agora imagine tudo isso pela perspectiva de uma criança. Se para um adulto toda essa pressão já é bem complicada de processar, imagine uma criança que mal entende a maioria das coisas do mundo em que ela vive. Isso torna como uma história frequente o fato de existirem muitas crianças atores ou celebridades com histórias complicadas depois da fama, algumas que irei compartilhar a frente.

Que fique claro que, por mais absurda que qualquer história possa parecer, não temos a intenção de zombar de ninguém, muito pelo contrário, estes atores fazem falta no cinema de hoje em dia e esperamos que eles voltem, eventualmente e quebrem de uma vez por todas os estigmas em que eles vivem.

Michael Jackson

                                                          

Um dos casos mais complicados de celebridades mirins, Michael Jackson teve uma carreira de início precoce que acabou gerando diversas polêmicas nos noticiários até a sua morte.

Ascenção infantil:

Michael Joseph Jackson, nasceu dia 29 de Agosto de 1958 em Indiana, nos EUA. Conhecido como “O Rei do Pop”, Michael foi a oitava criança da família Jackson e começou sua carreira ao lado de seus irmãos em 1964 quando tinha apenas 6 anos.

Michael teve uma infância complicada, principalmente pelo fato de sua péssima relação com seu pai Joe que em 2003 admitiu que dava chicotadas regulares em Michael quando era um menino, além de praticar também atos de agressão verbal contra Michael, principalmente citando seu “nariz gordo”. Embora Michael cite isso, também disse que o fato de seu pai ser tão severo o ajudou em seu jeito perfeccionista no futuro.

Em 1966, Jackson começou a dividir os vocais da banda Jackson Brothers, que então passou a se chamar Jackson 5. A banda  despontou rapidamente, abrindo shows de grandes artistas negros da época como Etta James.

Após participar do filme “The Wiz” (1978), uma adaptação musical do livro “O Mágico de Oz”, Michael conheceu o lendário produtor musical Quincy Jones, que trabalhou na trilha sonora do filme, e aceitou produzir o primeiro álbum solo de Michael, “Off The Wall” (1979).

Após a infância:

Muitos anos depois, Michael ainda parecia querer reviver a infância. Possivelmente, por que ele nunca teve uma infância propriamente dita, já que sua carreira começou antes mesmo dos seus 10 anos de idade.  Mas seu jeito “infantil” acabou gerando diversas polêmicas ao longo dos anos 90 e 2000.

Michael era tão fascinado pela infância que um dos seus livros preferidos era Peter Pan e essa fascinação foi tão longe que ele chegou a criar um local que ele chamava de “Neverland Ranch” (Rancho da Terra do Nunca, do livro original), que era praticamente uma “Mini Disneylândia”, onde ele convidava crianças para terem experiências e brincarem com ele.

A prática acabou levando a um caso que chocou a corte americana em 2005, onde um garoto chamado Gavin Arvizo acusou Michael de abuso sexual durante uma visita sua ao Neverland Ranch.

Onde está hoje em dia?

Infelizmente este caso acabou quase destruindo a carreira do músico, que quando estava pronto para finalmente retornar para uma turnê mundial com um novo álbum, faleceu.

Mesmo com uma breve infâmia que este caso de pedofilia o causou, sua importância e sua carreira na música ainda é muito celebrada.

Edward Furlong 

                                                          

Famoso por interpretar John Connor no filme “O Exterminador do Futuro 2” (1991). Edward teve uma carreira complicada nos 90, que envolveu problemas com drogas e a justiça.

Ascenção infantil:

Edward nasceu em 1977 em Glendale na Califórnia, nos EUA. Embora não se tenha muito conhecimento sobre seu pai, Furlong considera sua ascendência, meio mexicana e meio russa.

Em 1990, Furlong foi descoberto por Mali Finn enquanto visitava o Clube de Garotos e Garotas de Pasadena. O diretor de casting então o colocou para fazer o teste do papel de John Connor, que ele acabou conseguindo.

Após a infância:

Mesmo na época da filmagem do Exterminador, Furlong já causava polêmica. Foi descoberto que elle mantinha uma relação romântica com a sua tutora, Jaqueline Domac, - ele tinha apenas 15 anos na época - esse caso acabou levando Furlong a pedir emancipação da irmã de sua mãe, Nancy Tafoya, e de seu meio-irmão, Sean Furlong, que possuíam sua custódia legal. Furlong e Domac chegaram a ficar noivos em 1998, mas se separam em 1999, quando Domac abriu um processo contra o ator o acusando de abuso físico e de dever dinheiro pela sua função de Manager da carreira de Furlong.

Depois do papel, Furlong seguiu com vários papeis menores, como no filme “Cemitério Maldito 2” e no clipe do Aerosmith “Livin’ on the Edge”, em 1998 ele conseguiu um grande papel ao lado de Edward Norton no filme “A Outra História Americana”, ano em que também estrelou “Detroit Rock City”, filme da banda KISS.

Ao final dos anos 90, sua carreira começou a decair cada vez mais, aparecendo em pouquíssimas produções nos anos 2000, principalmente por conta dos seu vício em cocaína e heroína, o que o levou a ser preso em Setembro de 2009 por agressões a sua mulher, em Janeiro de 2011 por violar sua condicional e em Janeiro de 2013, novamente por agressões domésticas.

Onde está hoje em dia?

Atualmente, Furlong faz principalmente filmes de baixo orçamento; seu último papel em um grande filme no cinema foi uma participação em “Besouro Verde” (2011).

Macaulay Culkin

                                                         

O eterno Kevin McCallister, Macaulay teve uma carreira estrelar nos 90, que despencou vertiginosamente nos anos 2000, sendo talvez um dos melhores atores mirins de todos os tempos. Sua jornada para a vida adulta foi complicada, assim como seu retorno ao cinema.

Ascenção infantil:

Começando a atuar aos 4 anos, Culkin teve diversos papeis na TV e no teatro antes de ser escalado para o papel que o deixaria internacionalmente famoso, no filme “Esqueceram de Mim” (1990).

Clássico de qualquer maratona de Natal, o filme trouxe a ele um estrelato instantâneo, tanto que ele repetiu o mesmo papel na sequência de 1992, “Esqueceram de Mim 2: Perdido em Nova Iorque”.

O sucesso de ambos os filmes da franquia fez Culkin despontar , chegando a estrelar 3 filmes por ano em 1994, “Acertando As Contas com Papai”, “Pagemaster” e “Riquinho”, que tiveram um sucesso moderado e levaram o ator a um recesso.

Após a infância:

O ator voltou aos cinemas com o irreverente “Party Monster” (2003), já adulto e procurando temáticas mais sérias, ele interpretou o famoso promotor de festas Michael Alig. Com muitas drogas e violência, este filme mais parecia uma reflexão da vida de Culkin, que em 2004 foi apreendido com 17.3 gramas de maconha , além de Alprazolam e Clonazepam.

Ele acabou criando uma amizade com Michael Jackson e respondeu ao processo contra Michael, alegando que nunca houve nenhuma tentativa de abuso do cantor contra ele.

Onde está hoje em dia?

Culkin voltou a ter destaque em 2013 ao lançar um vídeo parodiando Andy Warhol enquanto comia um sanduíche do Burger King, que foi feio para promover sua banda cômica “Pizza Underground”  e teve um sucesso considerável.

O filme “Adam Green’s Aladdin”, uma adaptação experimental do conto “Aladim” é seu trabalho mais recente e deverá ser lançado ainda esse ano.

Somos todos crianças por dentro

Estes foram apenas alguns dos exemplos que podemos dar, mas infelizmente esse tipo de história é bem mais comum do que você pode imaginar.

E você? Quais os casos você conhece de celebridades mirins? Conte nos comentários abaixo e até a próxima!

 

 

 

 

 

 

Compartilhar

Sobre o autor

Yuri Vieitas

Yuri Vieitas, carioca, graduado em Cinema pela Universidade Estácio de Sá. Seu primeiro curta-metragem, chamado Solivagus, foi selecionado para representar o Brasil no Short Film Corner no Festival de Cannes de 2011. Além de ter desenvolvido trabalhos para empresas como Coca-Cola. Yuri é Editor de Games (Yuri_Vieitas na PSN, Live e Nintendo Id) e crítico de cinema no Satisfashion Brazil. 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Quem Somos

O Satisfashion Brazil conquistou em pouco tempo credibilidade e a confiança de seus leitores e parceiros, tornando-se referência em Moda e Cultura.

 

Últimos posts

Newsletter

Participe de nossas campanhas e informativos sobre tendência de moda e brindes