Domingo, 14 Maio 2017 14:01

Satisfashion Entrevista: Sil Esteves

O Satisfashion Brazil teve o prazer de entrevistar a atriz Sil Esteves. Ela nos contou um pouco sobre o início da sua carreira, a polêmica envolvendo a caracterização de Tatá Werneck no Pânico na Ban, o vídeo viral no Youtube, "Jeitinho Carioca", e seus mais recentes projetos. Confira:

O Satisfashion Brazil conversou com o youtuber, ator e ídolo teen Carlos Santana. Saiba como foi este bate-papo agora:

Terça, 21 Junho 2016 19:51

Satisfashion Entrevista: Luisa Aguiar

SF: Luísa, por favor, pode contar um pouco do começo da sua carreira e por que escolheu Moda como formação?

LUISA AGUIAR: Desenho desde criança, sempre amei desenhar e aos meus 14 anos de idade conversando com o meu pai comecei a pensar no que gostaria de estudar futuramente. Vi na  Moda a oportunidade de unir o desenho com a criação e o lado comercial, pensei que seria uma oportunidade para minha carreira. Sempre gostei de desafios. Além disso, minhas avós também tiveram uma influência grande na minha vocação, sendo uma artista plástica e a outra costureira. 

Enquanto estudava na escola fiz, em paralelo, aulas de italiano, pois descobri em Milão um curso que me chamou atenção. Cursei Moda na Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo e lá me formei estilista, logo em seguida fui para a Itália onde fiz meu mestrado no Instituto Marangoni

SF: Você fez mestrado no renomado Instituto Marangoni. Como a experiência de estudar em uma das 10 melhores faculdades de Moda no mundo contribuiu para a sua carreira?

LUISA AGUIAR: Além de conhecer pessoas de diversas nacionalidades que já tinham certa experiência no mercado, o curso me ajudou a perceber a exigência do mercado, trabalhei com diversas marcas parceiras do Instituto Marangoni, como Fiorucci e Marlboro Classics. O nível de exigência era muito superior a tudo que eu já tinha feito antes, e isso se reflete no trabalho que ofereço hoje para os meus clientes.

Foi uma experiência maravilhosa, que apesar do tempo ainda trago para o meu dia a dia.
 

SF: Qual foi o seu primeiro job como Ilustradora? E como surgiu a oportunidade?

LUISA AGUIAR: Eu tinha uma marca própria desde 2007. Gostava do que fazia. Eu desenhava as peças, desenvolvia as estampas, providenciava os desfiles, me envolvia na parte comercial, etc... mas com tanto para administrar não sobrava muito tempo para criar e desenhar. Sempre estive em contato com algumas amigas que trabalhavam no universo da moda, em 2012 uma delas apresentou meu trabalho para a equipe de VM da Les Lis Blanc e eles me contrataram para desenvolver ilustrações para as vitrines de Dia dos Namorados. O trabalho repercutiu em várias mídias sociais e eu amei desenvolver aquelas ilustrações...e foi assim que descobri a possibilidade de trabalhar apenas com desenho e ilustração, descobri um novo nicho de mercado. A parti daí procurei me especializar e depois de 4 anos já desenvolvi trabalhos para diversas marcas como Dior, Tiffany & Co, Pandora, Bo.Bô entre outras.

SF: Como é o processo de desenvolvimento de uma ilustração? E qual é o prazo de entrega que você oferece ao cliente?

LUISA AGUIAR: Tudo depende do tipo de trabalho. Sempre inicio a pesquisa e entendimento através do briefing passado pelo cliente. A partir dai desenvolvo um esboço para uma prévia aprovação. A maior parte dos meus trabalhos são desenvolvidos a mão, mesmo que depois sejam finalizados de forma digital. O prazo varia muito com a complexidade e demanda que tenho no momento. pode ser de 1 semana a até 2 meses.

Faço também um outro tipo de trabalho, mais dinâmico . São os eventos de  Live Sketches ou Live Painting, onde as ilustrações são realizadas ao vivo, durante o evento. Posso desenhar pessoas ou produtos, de acordo com o que a marca pedir. Em 3 horas de evento, consigo ilustrar, aproximadamente, 20 pessoas. De 4 a 5 horas posso chegar em até 30 ilustrações. 

Além desses, desenvolvo outros tipos de ilustrações, como estamparia, ilustrações para catálogos, em produtos de marcas, blogs,  papelaria para casamento, ilustrações pessoais  entre outras e cada processo possuí uma dinâmica diferente. 

SF: Em 2007, você lançou sua marca de roupas "Prints I Like" e, inclusive, desfilou sua coleção no evento Casa de Criadores. Tem algum novo projeto em mente para a marca? 

LUISA AGUIAR: Foi um período muito construtivo e de muitos desafios, amava a Prints, mas atualmente encerrei as atividades da marca e me dedico, única e exclusivamente,  naquilo que amo fazer: ilustrações. 

SF: Recentemente, você foi destaque no lounge da Marie Claire, na edição de Verão 2017 da SPFW, por fazer ilustrações das convidadas da revista. Como surgiu essa parceria? 

LUISA AGUIAR: Fui convidada pela editora a participar do evento e como eu amo moda aceitei. Adorei trabalhar com toda a equipe. Além do lounge da Marie Claire e Quem fui contratada para ilustrar o backstage do SPFW. O trabalho ficou muito interessante. Algumas ilustrações podem ser vistas nas minhas mídias sociais e no meu site.

SF: Como empreendedora, quais são os desafios que você enfrenta, tendo em vista o atual cenário político e econômico em que o país se encontra?

LUISA AGUIAR: Os desafios são grandes e é por isso que tenho que ter uma visão  empreendedora, diante da dificuldade financeira do país senti um recuo nos pedidos de alguns tipos de ilustração, mas houve crescimento em outros. Uma área que estou investindo agora além da moda é a de casamento, desenvolver ilustrações para noivas, é um mercado promissor independente da crise. Vejo que numa era tão digital o "feito a mão"e de forma exclusiva  é um diferencial. Aposto muito nisso. Estudo meu público alvo e a forma como devo me apresentar e abordar. 

SF: Por favor, pode mandar um recado para os leitores do Satisfashion Brazil que queiram seguir seus passos?

LUISA AGUIAR: O mais importante é fazer o que ama. Quando se tem prazer em trabalhar com o que gosta, nada é sacrificante e as pessoas percebem tanto em você como no seu trabalho. Assim que se descobrir, deve estudar e se aprimorar, conhecer as técnicas que fazem mais parte do seu estilo. Conversar com as pessoas ao seu redor também é muito importante. Você não pode imaginar quantas oportunidades podem surgir! E nunca pare de praticar, desenhe sempre, se esforce cada vez mais, você sempre pode melhorar.

 

Crédito das Imagens: Reprodução do site Luisa Aguiar

Quinta, 09 Junho 2016 13:26

Satisfashion Entrevista: Alex Cohen

O Satisfashion Brazil teve a honra de entrevistar um dos maiores cantores românticos da atualidade, Alex Cohen. Conheça um pouco mais da sua história abaixo:

O Satisfashion entrevistou a radialista Sonia Monte e o produtor cultural João Luiz Azevedo para falar sobre a sua nova parceria: o programa de rádio, Show da Sonia Monte. Confira como foi este bate-papo:

Segunda, 28 Setembro 2015 11:11

Satisfashion Entrevista: Katia Moraes

Ela já foi uma fofoqueira querida e divertida em Fina Estampa. Atualmente ela faz o país inteiro morrer de ódio no sucesso Os Dez Mandamentos com a vilã Bina. É com muito prazer que o Satisfashion traz hoje uma entrevista com a atriz Katia Moraes. Com exclusividade, a atriz nos contou sobre os bastidores da novela de Aguinaldo Silva, sobre sua personagem na novela da Record, e muito mais. Confira abaixo!

Satisfashion: Sua personagem em Os Dez Mandamentos é uma mulher bem fofoqueira e falsa. Você já passou por alguma situação em que tenha sido alvo de uma grande fofoca? 

Katia Moraes: Quem nunca? Infelizmente, tem um monte de gente infeliz pelo mundo, que ao invés de resolver os seus problemas e procurar ser uma pessoa melhor, ataca aos outros achando que assim tornará sua vida menos infeliz. Mas o fofoqueiro que causa intrigas nunca se dá bem porque a verdade é mais forte e sempre vem à tona, mais cedo ou mais tarde.  

Satisfashion: Como foi o preparo para trazer Bina à vida? Se inspirou em alguém? Alguma vizinha, amiga, parente...?

Katia Moraes: Existem muitas Binas pelo mundo, mulheres que acobertam seus maridos pelo assédio de seus familiares, o que é muito revoltante e triste. E também me inspiro numa parente que era uma mulher amarga, com fala forte e rejeitada pelo marido.

Satisfashion: Você participou de uma cena muito emocionante em O Milagre de Jesus, onde a sua personagem, Maria de Cleófas, presencia a ressurreição de Jesus. Como foi atuar em tal cena?

Katia Moraes: Emocionante, tal qual a cena. Nós três que atuamos nessa cena (eu, Daniela Galli e Flávio Rocha) ficamos tão emocionados que ao final da gravação nos abraçamos e ali ficamos por um bom tempo, chorando ainda. De tão forte que foi. A equipe também estava emocionada, rolou um clima muito grande. Coisas de Deus. Foi lindo! 

Satisfashion: Você já atuou em algumas produções religiosas. Você possui alguma religião? Como é a sua ligação com ela?

Katia Moraes: Na verdade não trabalhei em nenhuma produção religiosa, nenhuma delas falava ou doutrinava para religião alguma. O que fiz foram dois episódios de "Milagres de Jesus" (Um também escrito pela Vivian de Oliveira) e agora a novela "Os Dez Mandamentos". Ambos inspirados na Bíblia, que faz parte da nossa cultura, já que somos uma civilização ocidental. São épicos na verdade, não à toa, Hollywood já produziu também vários filmes do gênero. Não, não tenho religião. Minha religião é uma forte conexão com Deus e o ser humano. 

Satisfashion: Você está no teatro durante 20 anos, mas somente aos 39 anos de idade conseguiu seu primeiro trabalho na televisão, ao atuar na novela Fina Estampa.  Por que esse momento demorou tanto? Ou você acredita que ele chegou na hora certa?

Katia Moraes: Demorei por vários fatores. Fiquei um tempo afastada da minha carreira porque me casei e tive meu filho e quis me dedicar a eles e trabalhava dando aulas de teatro. E também porque entrar para televisão não é fácil. Além de ser competente, você precisa ter sorte. Está no destino de alguns e, graças a Deus, estava e está no meu. Creio que foi na hora certa. Tudo acontece sempre na hora certa. Talvez, se fosse antes, eu não desse tanto valor ou me deslumbrasse. 

Satisfashion:Soubemos que a sua entrada em Fina Estampa foi inusitada e curiosa. Poderia nos contar como tudo aconteceu?

Katia Moraes: Sim. Eu fiz concurso para um curso de roteiro com o Aguinaldo Silva, a Master Class (ele, inclusive, agora tá realizando um para master class 3). Não passei mas gostei muito do blog dele (que hoje é um site), onde ele escreve crônicas e eu sempre comentava. Um belo dia, fui assistir uma palestra dele e, de alguma forma, chamei a atenção dele, como ele mesmo disse na época (mesmo eu não tendo feito nada para isso, nem tinha essa pretensão). Assim ele me chamou para um teste. Como ele me disse uma vez: estava escrito. Sou eternamente grata a ele. 

Satisfashion: Marilda foi uma grande personagem em sua carreira, além de você ter participado de um núcleo bem cômico ao lado de Marcelo Serrado, Alexandre Nero e Christiane Torloni. Os bastidores da novela eram engraçados também? Tem alguma curiosidade que poderia dividir com os leitores do Satisfashion?

Katia Moraes: Sim, claro, é difícil fazer comédia sem se divertir.Todos da equipe se divertiam muito. Nossas cenas lotavam o estúdio. O pessoal da limpeza e todo mundo corria para nos assistir. No final, os câmeras sempre soltavam o riso preso na gravação. Era quase um teatro. 

Satisfashion: Você disse em uma entrevista em 2012 que estava com medo do final de Fina Estampa, porque não sabia o que aconteceria com a sua vida depois. Hoje você acumula vários trabalhos na TV. O que mudou durantes esses anos? Esse medo continua te perseguindo?

Katia Moares: Eu tinha medo porque apesar de muito sonhadora, sou pé no chão. A carreira do ator é uma roda gigante, uma hora você está no auge, outra hora não. Uma hora você está fazendo novela e é assunto, e em outra hora não. Sempre tive consciência disso por observar os outros atores. Hoje, já não tenho medo, afinal consegui a estabilidade de ter um contrato longo com uma emissora. E, também, desde Fina Estampa não parei mais de trabalhar, graças a Deus. 

Satisfashion: Em 2014 você participou da campanha "Eu Digo Não Ao Bullying", da Cia Atores de Mar. Você já sofreu desse mal? O que você acha que devemos fazer para que isso diminua?

Katia Moraes: Olha, na minha época nem existia esse termo. E a coisa era pesada mesmo. Eu sofria bullying de dois tipos: um por ser baixinha e outro por ser filha adotiva. O por ser baixinha eu nem ligava, qual o problema em ser "tampinha de garrafa"? (risos). Eu mesma me zoava. Ser baixinha tem muitas vantagens. Mas o por ter sido adotada, me doía. Era pesado. É muito difícil para uma criança se sentir diferente das outras. E sabe como é criança, né? Elas me diziam isso mesmo. 

Acho que o que já fazemos, falar no assunto e conscientizar as pessoas. Vejo que as coisas mudaram muito. Isso não ocorre com a turma do meu filho, por exemplo. Nunca o vi, nem aos amiguinhos dele, se referirem de forma pejorativa a outros. Eles, inclusive, falam muito: "Isso é bullying!".

 

*Fotos: Rolf Muller

O Satisfashion Brazil teve o prazer de entrevistar com EXCLUSIVIDADE o ator Henri Pagnoncelli. Confira abaixo como foi o bate-papo:

O Satisfashion traz hoje mais uma entrevista exclusiva. Dessa vez conversamos com o DJ Johnny Glövez que está fazendo sucesso na trilha sonora de Babilônia com a canção Don't Wanna Touchdown, além também de estar com a música In My Way na nova temporada de Malhação. Johnny nos contou sobre sua carreira, influências e muito mais. Confira!

Satisfashion: Quando você descobriu o seu talento para o cenário musical

Sempre fui apaixonado por música desde muito novo. Comecei a batucar qualquer coisa que eu via pela frente. Quando tinha uns 10 anos, me interessei muito por percussão. Parecia ser algo muito natural para mim. Logo depois, descobri a bateria e me viciei. Depois disso, vieram diversas bandas que tive durante a adolescência. Tocar bateria era a coisa que eu mais gostava de fazer.

Satisfashion: Quais são suas influências na música?

São muitas, de quase todos os estilos, mas na música eletrônica, atualmente, eu diria Calvin Harris, Skrillex, Oliver Heldens, Jauz e Knife Party.

Satisfashion: Suas apresentações como DJ não ficam restritas na tradição de tocar enquanto o público curte o som. Você também faz um espetáculo a laser mesclando o som e a imagem. Por favor, fale mais sobre isso para os nossos leitores.

Tenho meu live show onde toco bateria eletrônica, simultaneamente, enquanto toco nos decks. Com o laser, no meu projeto Lightz, faço intervenções durante algumas músicas, usando a luz como controlador midi, disparando todos os tipos de sons e samples. É algo inédito!

Satisfashion: O trabalho que você divide com a cantora russa Polina, pode ser atualmente ouvido na novela Babilônia, da Rede Globo, além também de sua canção In My Way ter sido escolhida para estar na trilha sonora da nova temporada de Malhação. Como recebeu a notícia de ambas, e o que significa para você, com tão pouco tempo de carreira estar nesse patamar?

Foram os maiores marcos da minha carreira. Fiquei surpreendido e muito feliz em poder conquistar isso. Foi fruto de muito trabalho duro e dedicação, da minha parte e também da minha equipe.  Fiquei sabendo da noticia através dos meus empresários e não consegui dormir por alguns dias de tanta ansiedade (risos).

Satisfashion: O que tem tocado na sua playlist pessoal? Aquelas músicas que não necessariamente você toca no trabalho, mas que gosta de escutar diariamente.

Impossível dizer (risos)! Eu costumo ouvir meu ipod no modo shuffle, ou seja, uma hora está tocando Jimi Hendrix, outra Skrillex, 2Pac, Keith Jarret, Muddy Waters, Slipknot... Tenho um gosto muito eclético!

        Foto: Marcos Samerson / We Love Photo

Satisfashion: Como você enxerga o atual mercado musical eletrônico? Você acredita que ele está em seu melhor momento ou que ainda há muito a ser explorado?

Com certeza, há muito para ser explorado ainda. Os grandes eventos finalmente colocaram o Brasil em sua rota e isso é uma grande conquista para nós. Cada vez mais, DJs e produtores nacionais têm despontado, ganhando reconhecimento mundo afora, e as grandes mídias brasileiras, como a Rede Globo estão começando a dar a devida importância para a música eletrônica. Acredito que isso seja apenas o começo! Ainda tem muito para crescer.

Satisfashion: Você já participou de vários festivais, como Paradise Weekend, Rio Music Conference, Neon Future Festival, entre outros. Já esteve nos Estados Unidos e na Europa, além é claro, de tocar no Brasil. Em sua opinião, qual foi o evento mais marcante do qual você participou e por quê?

Tocar no Rio Music Conference é sempre muito legal, por ser um dos maiores eventos do Brasil, e por ser na minha cidade, que eu amo tocar. Eu também sou um dos curadores da conferência. Então, tenho o maior carinho pelo evento, mas, com certeza, tocar no Green Valley, club numero 1 do mundo, foi marcante para mim. Uma noite inesquecível!

Satisfashion: Apesar de ter iniciado a carreira em 2011, você já realizou diversas conquistas, e sem dúvida já é um sucesso. O que você ainda sonha conseguir profissionalmente?

Muita coisa, isso é apenas o começo! Tenho muita música para ser lançada, de diversos gêneros dentro do segmento eletrônico. Espero conseguir emplacar mais músicas em novelas, comerciais e também tocar nos maiores festivais e clubs ao lado dos melhores do mundo, mas o meu maior sonho é fazer com que a musica eletrônica, no Brasil, deixe de ser um nicho e ganhe o seu espaço merecido no mercado. 

Satisfashion: Antes de trabalhar como DJ, o que você fazia? A música sempre foi uma parte importante em sua vida?

Trabalhar com música sempre foi meu maior sonho. Desde pequeno, eu sonhava em ser baterista de uma grande banda de rock. Acabou que a vida me levou para outro caminho dentro da música, do qual, sou muito feliz e agradecido por acontecer. Me formei em desenho industrial pela PUC-Rio e cheguei a trabalhar em escritórios de design e em empresas como a Red Bull, onde aprendi muito.

Satisfashion:  Que conselho você daria a um jovem que quer seguir uma carreira como DJ?

Seja original, tente se diferenciar dos outros, trabalhe duro, dedique-se 300%, não confie nos outros (salvo raríssimas exceções), seja antenado, estude muito e produza as suas próprias músicas.

 

Confira um pouco do trabalho do DJ Johnny Glövez

Vídeo Clipe da música Don't Wanna Touchdown (ft. Polina)

Rio Music Carnival 2015

Remix feito pelo DJ da canção  Livin' On A Prayer de Bon Jovi

 

Não esqueça de acompanhar Johnny nas redes sociais:

Site Oficial  Facebook  Soundcloud  Twitter  Instagram  Snapchat  Youtube

 

O Satisfashion traz hoje uma entrevista com a musa Franciely Freduzeski. A atriz que despontou para o grande público ao dar vida a Dona Gegé no Zorra Total, vive hoje em Los Angeles onde estuda dramaturgia.

Confira tudo o que a Franciely nos contou em um bate papo exclusivo!

                                                                                 Foto: Neto Fernandez

Satisfashion: Você está morando nos Estados Unidos há algum tempo para estudar dramaturgia. Conte-nos como está sendo essa experiência fora do nosso país. Tem planos de voltar ao Brasil?

Franciely: Vou sempre ao Brasil para trabalhar, mas por enquanto, meu foco está em Los Angeles. Meu plano é ficar aqui por mais um tempinho. Aqui estou focada em mim mesma e nos meus estudos.

Satisfashion: Depois de alguns trabalhos na TV, você estourou no Brasil ao viver a personagem Dona Gegé, no quadro de sucesso “Dá uma subidinha ", do Zorra total. Como foi essa etapa em sua carreira?

Franciely: Tenho muito a agradecer ao programa Zorra Total, da Globo, especialmente ao Agildo Ribeiro e ao Maurício Shermann. Tinha acabado de chegar de Curitiba com uma mão na frente e outra atrás. Tinha experiência em comerciais e teatro. Na TV, tinha feito participações rápidas na Turma do Didi e Malhação. Maurício me viu no corredor da emissora e perguntou se queria fazer um teste e eu disse que sim. Quando gravei meu primeiro piloto, não sabia nem onde estava a câmera. Era muito nova! Para muitos, não passou de um simples programa, mas, para mim, foi muito importante.

Foto: Neto Fernandez

Satisfashion: Além de trabalhos na TV, no cinema e no teatro, você também participou da primeira edição do reality show A Fazenda. Mesmo tendo saído na primeira semana, acredito que tenha sido uma experiência e tanto. Como foi ficar confinada aos olhos de todo o país e ter de conviver com tanta gente diferente? Voltaria para uma nova edição?

Franciely: Realmente foi uma experiência única. Uma semana pareceu um mês para mim. Ficar sem notícias do meu filho doeu muito. Acordar e dormir com estranhos foi terrível. Cada um com um humor diferente, modos, objetivos... Eu aprendi o quanto somos vulneráveis. Não voltaria jamais para um reality, a não ser que tivesse algo que valesse muito a pena para mim. Enfim, não sou o tipo de pessoa para esse tipo de programa, sou muito na minha e reservada.  

Satisfashion: Com 36 anos de idade, você mantém um corpo escultural. Como são seus cuidados com a beleza? Você é muito vaidosa?

Franciely: Sou vaidosa. Cuido muito da minha pele, evito sol e não saio de casa sem protetor. Quando vou à praia, dobro a dosagem de tudo. Gosto da minha pele lisinha, sem marcas, então uso produtos para acne à noite e que, ao mesmo tempo, ajudam no rejuvenescimento. Também passo creme para a área dos olhos e hidratante para os lábios todas as noites. Só lavo meu rosto com água gelada e nunca durmo de maquiagem. Malho todos os dias. Tenho caneleiras na minha casa para manter o bumbum em pé. Aqui, nos Estados Unidos, não tem. Coloquei tudo em uma mala e trouxe.

Fotos: Neto Fernandez

Satisfashion: Você criou uma conta no instagram onde só publica fotos e vídeos de seus pés. Por que escolheu essa parte específica do corpo para compartilhar com os seus fãs? Seria um fetiche?

Franciely: Quem criou a conta foi um fã. As pessoas são loucas pelo meu pé! Eu atraio isso. Já me pediram para tirar foto, tocar e isso não é só no Brasil. Quando viajo encontro sempre alguém de olho no meu pé! Eu mesma adoro pés, acho charmoso e sexy. Para mim é fundamental estar com os pés bem cuidados e unhas bem feitas. Colocar uma sândalo com os dedos de fora é muito sexy. Se a pessoa cuida do pé, acho que ela cuida do resto. Adoro sapatos, sempre reparo nos das pessoas, pois revelam muito a personalidade. 

Satisfashion: Você já foi casada duas vezes e tem um filho de onze anos. Como está a sua vida amorosa atualmente? Pensa em se casar de novo e aumentar a família?

Franciely: Já juntei os meus trapinhos com duas pessoas. Um que me rendeu o Lucas, que é minha paixão, meu amigo, confidente, tudo para mim! Minha vida amorosa vai indo. Coração sempre batendo, porém estou focada nos meus estudos.  

Satisfashion: Quando não está estudando ou cuidando do filho, o que a Franciely gosta de fazer?

 Franciely: Aos finais de semana saio com meu filho para jantar, ir ao cinema. Ou ficamos em casa mesmo.

Satisfashion: Você viveu personagens marcantes como a Beta, em O Clone, e a Gabriela Solis em Donas de Casa Desesperadas. O que você ainda sonha em realizar na carreira, além de ter feito e protagonizado peças de teatro?

Franciely: Quero muito fazer cinema.  Amo filmes, todos os dias assisto algum. Não importa de quando é ou de quem é. Quem sabe um dia Deus possa me ajudar em mais esse sonho

                                                                                 Foto: Guy Viau

O Satisfashion Brazil entrevistou com EXCLUSIVIDADE o DJ, produtor e empresário, Jerry Van Schie.

Página 1 de 2

Quem Somos

O Satisfashion Brazil conquistou em pouco tempo credibilidade e a confiança de seus leitores e parceiros, tornando-se referência em Moda e Cultura.

 

Últimos posts

Newsletter

Participe de nossas campanhas e informativos sobre tendência de moda e brindes