Andréa Loureiro

Andréa Loureiro

Andréa Loureiro, carioca, jornalista pela Universidade Estácio de Sá. Já atuou na produção do Festival do Rio de Cinema; no programa Brasil Got Talent e na Imprensa de Jogos Mundiais Militares do CISM. Ela é colunista de Cultura no Satisfashion Brazil.

 

Segunda, 03 Outubro 2016 17:53

Resenha | O Legado do Führer

Sinopse:

Refugiado em seu Bunker, Adolf Hitler escreve sem parar páginas e páginas de um texto de conteúdo secreto. Quando se dá a invasão soviética em Berlim, Hitler entrega um relógio a oficial da Gestapo com uma mensagem.

Resenha:

O autor inicia a trama na cidade de Paris no ano de 1940, levando o leitor numa viagem diretamente ao passado. A importância desse começo é que através dele poderemos  entender e conectar todos os fatos seguintes.

Nesse mesmo início somos apresentados ao objeto que irá ocasionar toda a trama policial criada pelo autor: o relógio Cartier de Adolf Hitler. A partir daí realizamos outra viagem no tempo, somos levados para uma época mais atual, para a Buenos Aires de 2012.

A nossa protagonista é Verônica, uma paulistana que durante um passeio por Buenos Aires compra o relógio Cartier em um antiquário. Ela não faz ideia de quem era o antigo dono do relógio e do grande mistério que gira entorno do mesmo, desencadeando uma incrível aventura.

O relógio foi uma criação do autor, mas a trama conta com personagens históricos e fatos do nazismo. Baseado também em lendas e relatos, o autor acrescenta novos dados e levanta situações que ainda geram questionamentos sobre essa época marcante.

O vínculo entre os personagens vão se formando gradativamente e a narrativa segue com cenas específicas. No meio do livro, a trama ganha novos formatos e alavanca com a movimentação do grupo neonazista, do FBI, da Polícia Federal brasileira e o encontro entre o agente brasileiro Édson Fernandez com Verônica.

A trama é bem conduzida do começo ao fim. A linguagem utilizada pelo autor é bastante simples, ele consegue prender a nossa atenção até o próximo parágrafo. Os capítulos não são longos, o que torna a leitura ágil e de fácil entendimento.

Características:

Autor: Bruno Atti

Editora: Quatrilho Editoral

Edição: 2015

 

 

A dica para  desta semana é a peça infanto-juvenil “O Mágico de Oxente” em exibição na Sala de Espetáculos Amir Haddad, em Nova Iguaçu.

Quinta, 06 Agosto 2015 03:00

Resenha | A Rainha Vermelha

Na coluna desta semana, Andréa Loureiro falará sobre o livro A Rainha Vermelha de Victoria Aveyard e que em breve se tornará filme. Confira:

Quarta, 29 Julho 2015 03:00

Crítica | Deslembrança

Sinopse

Toda noite, quando London Lane recosta a cabeça no travesseiro e dorme, cada mínimo detalhe do dia que viveu desaparece de sua memória. Pela manhã, restam-lhe apenas lembranças do futuro: pessoas e acontecimentos que ainda estão por vir. Para conseguir manter uma rotina minimamente normal, London escreve bilhetes para si própria e recorre à sempre fiel melhor amiga. Já acostumada a tudo isso, ela tenta encarar a perda de memória mais como uma fatalidade que como uma limitação. Mas, quando imagens perturbadoras começam a surgir em suas lembranças e London precisa, de algum modo, escapar delas, fica claro que para entender o presente e o futuro ela terá que decifrar o que ficou esquecido no passado.

 

Resenha

London Lane pode parecer uma adolescente como qualquer outra, mas ela possui um segredo um pouco estranho e fora do comum. Todos os dias às 4:33 da manhã o cérebro de London reinicia e ao acordar ela não consegue se lembrar de nada do que já aconteceu.

Para poder recordar momentos de sua própria vida a jovem escreve bilhetes com anotações sobre o que acontece todos os dias. Lembrete de uma conversa, do dever de casa ou algo que ela queira fazer ou falar, tudo precisa ser registrado para que não caia no esquecimento.

A vida de London funciona apenas através dessas pequenas anotações e seus lembretes, para que assim ela consiga viver seu próprio presente. Além disso, algo ainda mais curioso acontece com a jovem, ela tem lembranças de situações que ainda vão acontecer, e quando acontecem, essas lembranças se apagam.

No meio da turbulenta vida de London surge o misterioso Luke Henry, um menino que irá se empenhar para conquistá-la e fazer com que London aceite que ela jamais será uma pessoal normal, por mais que ela se esforce em ser.  A presença desse rapaz causará muitas mudanças na vida da nossa protagonista.

Deslembrança é um livro onde a leitura flui de forma agradável, com uma trama bem interessante e personagens bens construídos, com destaque para o lindo relacionamento construído por London e Luke.

O fato da narrativa ser em primeira pessoa me agradou muito, porque acompanhamos toda a história sob o ponto de vista de London, o que torna tudo mais real e nos mantém conectados à leitura.

É muito interessante ver ao decorrer das página a evolução da personagem, o modo como ela enfrenta seus problemas e encontra as soluções para os mesmos, a forma como ela sente e entende tudo o que se passa ao seu redor, e a sensibilidade dela em lidar com isso.

No final senti que a história acelerou um pouco e particularmente esperava mais páginas para ler, mas isso não tira meu apego com esse livro tão meigo. Acredito que seja um dos livros mais fofos que já li até hoje e vale muito a pena ler e reler.

Quarta, 15 Julho 2015 03:00

Crítica | Cova 312

 

Sinopse

Menos de dois anos depois de seu surpreendente best-seller de estreia, “Holocausto Brasileiro”, Daniela Arbex volta com mais um livro corajoso e revelador. Escrito como um romance, nele se conta a história real de como as Forças Armadas mataram pela tortura um jovem militante político, forjaram seu suicídio e sumiram com seu corpo. Daniela Arbex reconstitui o calvário deste jovem, de seus companheiros e de sua família até sua morte e desaparecimento. E continua investigando até descobrir seu corpo, na anônima Cova 312 que dá título ao livro. No final, uma revelação bombástica muda um capítulo da história do Brasil. Uma história apaixonante, cheia de mistério, poesia, tragédia e sofrimento.

Resenha

No livro Cova 312, a repórter Daniela Arbex descreve o submundo das prisões durante a ditadura militar e todas as atrocidades da época. O foco do livro está em desvendar o destino do militante Milton Soares que foi feito prisoneiro durante o período ditatorial no Brasil. Ele foi encontrado morto dentro de uma cela na Penitenciária de Linhares e sua morte foi classificada como suicídio.

A repórter mostra a luta das pessoas por uma sociedade livre e democrática, e também expõe a trajetória daqueles que conseguiram sobreviver à ditadura. Além do trabalho de investigação sobre o que realmente aconteceu com o militante, contestando a versão oficial de suicídio, Daniela entrevistou presos e amigos de Milton, e buscou uma documentação secreta no Exército.

Num excelente trabalho de investigação jornalística, Daniela conseguiu encontrar o local onde enterraram o militante e ainda o inquérito referente à sua morte. Por fim, ela desvendou a história do que teria realmente acontecido naqueles anos conturbados que se seguiram à tomada do poder pelos militares.

O livro é narrado de uma forma que chega a impressionar e emocionar os leitores. Por se tratar de uma história real não há como não conter o sentimento de revolta por quem está lendo e a palavra injustiça pode definir muito bem esse momento vivido no Brasil.

Esse é o segundo livro da autora, o primeiro foi Holocausto Brasileiro, o qual obteve muito sucesso, principalmente no Brasil e em Portugal.

Confira abaixo o booktrailer de Cova 312:


Sinopse

Salvar a pele e, ao mesmo tempo, descobrir a própria identidade. Este é o grande desafio de Vango, o jovem herói do novo romance do escritor francês 'Timothée de Fombelle'.
 
Ao ler esse thriller histórico, ambientado no conturbado período entre as duas grandes guerras mundiais, somos impelidos a fugir com Vango pelos cinco continentes, num clima de absoluto perigo e suspense.
 
Este rapaz órfão de 19 anos desconhece sua origem assim como desconhece a motivação do franco atirador que, além da polícia, está em seu encalço. Deparamo-nos com Vango na solenidade em que ele e outros seminaristas seriam ordenados padres na suntuosa catedral de Notre-Dame, em Paris. O assassinato do padre Jean, seu protetor, desencadeia a perseguição ao rapaz, que empreende uma fuga espetacular ao escalar nada menos do que os famosos vitrais da catedral. Essa cena é apenas um exemplo do clima de perseguição e aventura de que é feita toda a narrativa, quando acompanharemos nosso protagonista em situações e lugares improváveis - como um intruso escondido num caça da SS, galopando nas Terras Altas da Escócia, dependurado num vulcão italiano ou sobrevoando o Brasil e vários outros lugares num zepelim.
 
O fracasso em não ter sido ordenado padre deixa nosso herói arrasado, mas a jovem Ethel fica bem feliz. É ela quem vai ajudar Vango a provar sua inocência e descobrir sua identidade. Também fazem parte da saga outros personagens marcados por vidas cheias de segredos, como Mademoiselle, a Senhora Poliglota e sem memória com quem Vango é salvo do naufrágio na costa da Sicília aos três anos de idade e Hugo Eckner, personagem verídico, comandante alemão do Graf Zepelin, esse grande dirigível que fascinou o mundo nas primeiras décadas do século XX. Outras personalidades incorporadas à história são Joseph Stalin, sua filha Svetlana e Adolf Hitler.
 
Resenha

A história de Vango se passa no período de duas guerras mundiais, e nesse mesmo momento o jovem está prestes a ser ordenado padre, porém a vida e o destino de Vango dão uma grande reviravolta quando o padre Jean, o seu protetor é assassinado. A partir daí se inicia uma perseguição ao rapaz e sua aventura ao redor dos cinco continentes.


Ao decorrer da história descobrimos mais sobre o nosso herói, além de ser um rapaz extremamente inteligente e que fala diversos idiomas, ele possui amigos em várias partes do mundo.

Durante a aventura Vango entra numa crise de identidade, o fato de não ter sido ordenado padre deixa o rapaz arrasado, mas é através de uma de suas amizades que ele encontra ajuda e uma forma de desvendar seu verdadeiro eu.

Ao término do livro tive a sensação de que muitas perguntas ficaram sem respostas, mas ao que tudo indica todos esses questionamentos serão respondidos em um próximo livro, já que a história foi divida em dois livros. Então vamos aguardar, nossa próxima viagem será em Vango – Um Príncipe Sem Reino.

 

 

Sexta, 13 Fevereiro 2015 02:00

Crítica | Crimes Ocultos

O Satisfashion traz a critica do filme Crimes Ocultos, que terá sua estreia aqui no Brasil dia 21 de maio.

Quem Somos

O Satisfashion Brazil conquistou em pouco tempo credibilidade e a confiança de seus leitores e parceiros, tornando-se referência em Moda e Cultura.

 

Últimos posts

Newsletter

Participe de nossas campanhas e informativos sobre tendência de moda e brindes